Após 90 minutos de monotonia, Suíça marca nos acréscimos e derrota o Equador

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

No pior jogo da Copa até aqui, retranca e falta de qualidade dos sul-americanos são castigadas com gol no final do segundo tempo e premiam a melhor técnica da equipe suíça

O duelo entre Suíça e Equador, um dos menos aguardados da fase de grupos da Copa do Mundo 2014, correspondeu às expectativas. Num Mundial de futebol ofensivo e bem jogado, com média de 3,5 gols por jogo até então, as duas equipes do grupo E mostraram que são exceção. Após 90 minutos de monotonia, um fiapo de emoção, já nos acréscimos da etapa final, culminou com o gol da vitória dos suíços por 2 a 1. Um prêmio de consolação para os valentes torcedores que assistiram em Brasília ao pior jogo deste início de Copa.

Confira a tabela de jogos da Copa do Mundo de 2014

O jogo ruim, acredite, não pode ser atribuídos à retranca suíça, marca registrada do time em Copas do Mundo. Os equatorianos foram mais defensivos no estádio Mané Garrincha, única alternativa de um time limitado. A Suíça, embora melhor tecnicamente, foi burocrática, medrosa e sem criatividade. No único lance de coragem, partiu com tudo à frente e decidiu o jogo já nos acréscimos, garantindo uma vitória justa pelo pouco que demonstrou o adversário.

Seferovic comemora após marcar o gol da vitória da Suíça já nos acréscimos. Foto: Getty ImagesApós poucos minutos em campo, Seferovic desempata para a Suíça no estádio Mané Garrincha. Foto: APO atacante Seferovic entra no lugar de Drmic no segundo tempo da partida. Foto: ReutersBenaglio, goleiro da Suíça, observa a bola passar sobre o seu gol. Foto: APO meia-atacante Shaqiri, da Suíça, é vigiado de perto pela marcação equatoriana . Foto: ReutersSuíços comemoram após empatar contra o Equador. Foto: APMehmedi comemora o primeiro gol suíço na Copa do Mundo de 2014. Foto: APMehmedi iguala para a Suíça de cabeça diante do Equador. Foto: APNa pequena área, Mehmedi sobe mais que a defesa e o goleiro do Equador. Foto: ReutersJogadores de Suíça e Equador disputam lance pelo alto. Foto: APDominguez, goleiro do Equador, evita gol da suíça no Mané Garrincha. Foto: APParedes e Stocker brigam pela bola no duelo entre Suíça e Equador. Foto: ReutersEquatoriano comemoram a vantagem no marcador. Foto: APO equatoriano Enner Valencia comemora após marcar contra a Suíça. Foto: APO goleiro Benaglio tenta, mas não consegue evitar o primeiro gol do Equador na Copa 2014. Foto: APEnner Valencia sobe para, de cabeça, fazer 1 a 0 para o Equador no Mané Garrincha. Foto: Getty ImagesO suíço Xhaka arrisca um chute contra a meta equatoriana. Foto: ReutersStocker, da Suíça, é cercado por jogadores do Equador. Foto: Getty ImagesO equatoriano Caicedo, tenta se livrar da forte marcação suíça. Foto: Getty ImagesO alemão Ottmar Hitzfeld, técnico da Suíça. Foto: APCabeça de chave do grupo E, seleção suíça posa no gramado do estádio Mané Garrincha. Foto: APSeleção equatoriana posa para foto pouco antes da estreia na Copa do Mundo. Foto: APTorcedores de Suíça e Equador antes da partida entre as duas seleções pela Copa do Mundo. Foto: Getty ImagesTorcedor equatoriano aguarda a estreia de sua seleção na Copa do Mundo. Foto: APTorcedor suíço empunha bandeira do seu país no estádio em Brasília. Foto: Getty ImagesTorcedora equatoriana no estádio Mané Garrincha antes do início da partida entre Suíça e Equador. Foto: Getty ImagesPúblico chega ao estádio Mané Garrincha, em Brasília, para o duelo Suíça x Equador, válido pelo grupo E da Copa do Mundo. Foto: Getty Images

Inversão de papeis

O primeiro tempo foi todo da seleção suíça, o que não significa muita coisa. Pouco criativa para romper o bloqueio rival, a equipe europeia investiu nos chutes de fora da área, quase sempre do bom meia Shaqiri. Assim, ficou evidente a insegurança do goleiro Domínguez,  que tentou de toda forma contribuir a favor da boa média de gols da Copa. Ele rebateu chutes, se enrolou com algumas bolas e por pouco não permitiu o gol suíço.

AP
Suíços comemoram empate com Equador

Do outro lado, a sempre temida defesa suíça não foi eficiente como nos tempos do ferrolho. Só assim para o Equador marcar um gol. Em cobrança de falta da ponta direita, Ayovi ergueu a bola para a área, os zagueiros ficaram parados e Enner Valencia apareceu sozinho para abrir o placar, de cabeça. Foi a senha para o time sul-americano recuar, forçar a Suíça a atacar e, assim, iniciar o processo de tortura do torcedor presente ao estádio Mané Garrincha.

Os suíços só não podem ser acusados de falta de inteligência. Sem melhor opção, mantiveram a estratégia de chutar de longe e assim conquistaram o escanteio que levou ao empate. Mehmedi, que entrou no time no intervalo, marcou de cabeça em sua primeira participação no jogo.

Um pouco de futebol

Não que Suíça e Equador tenham aprendido a jogar de uma hora para a outra. Mas, a partir dos 10 minutos do segundo tempo, ao menos o jogo se abriu, e o torcedor teve a oportunidade de se divertir um pouco durante 35 minutos. Só um pouco. Mais com os suíços, melhores tecnicamente e com mais posse de bola, porém burocráticos em excesso. E menos com os equatorianos, pouco perigosos mesmo nos contra-ataques.

E foi num contra-atque que o Equador teve a chance de matar o jogo. A boa trama ofensiva terminou nos pés de Arroyo, que dentro da área demorou para concluir e foi desarmado. Parecia o fim do jogo, quando os suíços partiram em velocidade e mostraram a coragem que lhes faltou durante todo o jogo. Assim, a jogada ofensiva, sempre com passes à frente, terminou nos pés de Seferovic, que dentro da área fez o gol da vitória.

Milton Trajano
Pontualidade suíça define o jogo que abriu o grupo E da Copa do Mundo

FICHA TÉCNICA – SUÍÇA 2 X 1 EQUADOR

Local: Estádio Mané Garrincha, Brasília (DF)
Data: 15 de junho de 2014, domingo
Horário: 13h00 (de Brasília)
Árbitro: Ravshan Irmatov (Uzbequistão)
Assistentes: Abduxamidullo Rasulov e Bakhadyr Kochakarov (ambos do Uzbequistão)
Cartões amarelos: Paredes (Equador); Djorou (Suíça)
Gols:
EQUADOR: Enner Valencia, 22 minutos do primeiro tempo
SUÍÇA: Mehmedi, 3 minutos, e Seferovic, 46 minutos do segundo tempo

SUÍÇA: Benaglio; Lichtsteiner, Djorou, Von Bergen e Rodríguez; Behrami , Inler, Shaqiri, Xhaka e Stocker (Mehmedi); Drmic (Seferovic). Técnico: Ottmar Hitzfeld

EQUADOR: Dominguez; Paredes, Erazo, Guagua e Ayovi; Gruezo, Noboa, Montero (Rojas) e Antonio Valencia; Caicedo (Arroyo) e Enner Valencia. Técnico: Reinaldo Rueda

Leia tudo sobre: copa 2014equadorsuíça

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas