Sucessor de Felipão na seleção brasileira terá calendário movimentado até 2018

Por iG São Paulo * | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Já se sabe que equipe terá pela frente pelo menos quatro amistosos, duas edições da Copa América e as eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo da Rússia

Bruno Domingos/Mowa Press
Luiz Felipe Scolari não é mais técnico da seleção brasileira

O sucessor de Luiz Felipe Scolari no comando da seleção brasileira terá um ciclo movimentado até a Copa do Mundo de 2018, que será realizada na Rússia. Se o nome do novo treinador ainda é incerto, já se sabe que a equipe terá pela frente pelo menos quatro amistosos, duas edições da Copa América e as eliminatórias sul-americanas para o próximo Mundial.

Quarto lugar na Copa 2014, o Brasil já tem quatro amistosos programados ainda em 2014. Em setembro, a seleção enfrenta Colômbia e Equador, nos Estados Unidos. No mês de outubro, pega a Argentina em uma nova edição do Superclássico das Américas, na China. Já em novembro duela com a Turquia, em Istambul.

Leia: Com saída de Felipão, veja quais são os possíveis nomes para seleção e por quê

José Maria Marin, presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) concederá entrevista na próxima quinta-feira, mas não informou se o novo treinador será anunciado.

Como sede do Mundial de 2014, o Brasil não precisou passar pelas eliminatórias. Para participar da edição da Rússia, será necessário disputar o torneio seletivo. Com quatro vagas em jogo - o quinto lugar segue para a repescagem -, o time pentacampeão não deve ter vida fácil. Além dos tradicionais Uruguai e Argentina, a seleção terá a concorrência dos ascendentes Colômbia e Chile.

Leia: Estafe de Sampaoli se anima com vaga aberta no comando da seleção brasileira

O sorteio das eliminatórias será realizado em julho de 2015. Antes, de 11 de junho a 4 de julho, a equipe Brasileira participa da Copa América do Chile. Na última edição do torneio, o time então comandado por Mano Menezes perdeu do Paraguai nas quartas de final.

Para inchar ainda mais o ciclo até a Copa 2018, será realizada em 2016 uma edição especial da Copa América para comemorar o centenário do torneio. A competição juntará seleções da Conmebol e da Concacaf de 3 a 26 de junho, nos Estados Unidos.

No ano de 2016, com atletas sub 23, a seleção brasileira tenta conquistar a inédita medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, de 5 a 21 de agosto. É esperado que Alexandre Gallo seja o comandante. Se tiver vencido a Copa América, em 2017 o Brasil ainda precisará disputar a Copa das Confederações, já na Rússia.

No ciclo entre os Mundiais de 2010 e 2014, fora das eliminatórias, a seleção precisou recorrer aos amistosos, alguns contra adversários de baixo nível técnico. Na preparação para 2018, o sucessor de Felipão não terá o mesmo problema.

*Com Gazeta

Leia tudo sobre: seleção brasileiracopa 2014

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas