Especial cidades-sede: as atrações de Porto Alegre

Quando o frio bate, os museus são excelentes programas, mas em dias de sol, corra para as margens do “rio Guaíba”

Time Out | - Atualizada às

Time Out

Tradicionalmente apenas um ponto de passagem para quem se dirige à serra gaúcha, Porto Alegre aos poucos está promovendo seus atrativos turísticos e, consequentemente, os visitantes estão descobrindo boas razões para conhecê-la. É um destino interessante para quem aprecia atividades culturais e preservação histórica sem abrir mão do contato com a natureza. Também não pode ter medo de temperaturas extremas. No inverno, elas variam de 2ºC a 20ºC e, no verão, a cidade é apelidada pelos moradores de Forno Alegre, quando os termômetros marcam até 35ºC.

Desde 2008, o centro da cidade, por lei, passou a se chamar Centro Histórico. Por trás da mudança está um esforço do poder público e de parcela dos habitantes para revitalizar e popularizar a área que concentra a maior parte dos marcos histórico-culturais de Porto Alegre.

Para os mais ativos e que querem sentir os detalhes com calma a melhor maneira de conhecer a região é caminhar. Três sábados por mês, acontece um passeio orientado gratuito chamado Viva o Centro a Pé (51 3289-3738, vivaocentroape@gmail.com/www2.portoalegre.rs.gov.br/vivaocentro/). Outra opção é embarcar na Linha Turismo (Travessa do Carmo, 84, 51 3289-0176/ portoalegre.travel/site/linha_turismo.php; 3ª-6ª, R$ 18, sáb., dom. e fer., R$ 20), um ônibus com o segundo andar aberto que passa pelos principais pontos, como a Praça da Matriz, onde estão a Catedral Metropolitana, a Biblioteca Pública, o Palácio Piratini (governo estadual), a Assembleia Legislativa e o belíssimo Theatro São Pedro (Pça. Marechal Deodoro, s/n° 51 3227-5300/ teatrosaopedro.com.br), o mais antigo da cidade. Para quem tem mais tempo, vale a pena assistir a um espetáculo no local, inaugurado em 1858. O lustre no teto com 30 mil peças de cristal é marca registrada da casa.

O Mercado Público, que foi atingido por incêndio em julho de 2013, mas já reabriu as portas, é um dos cinco pontos de parada do passeio. O prédio construído em 1869 fica ao lado do Largo Glênio Peres, onde outros atrativos são o charmoso Chalé da Praça XV (Pça. 15, s/n° 51 3225-2667/.chaledapracaxv.com.br/; aberto 2ª-dom. 11h-23h30), a Fonte Talavera de la Reina e a Prefeitura. No Centro Histórico, a praça mais antiga e tradicional é a da Alfândega, onde são localizados três museus importantes da cidade. De segunda a sábado, abriga uma feira hippie de artesanato, que em outubro dá espaço para a Feira do Livro, a maior a céu aberto da América Latina. É também o local onde é possível tirar uma foto com os poetas Mario Quintana e Carlos Drummond de Andrade, imortalizados em esculturas de Francisco Stockinger.

Outro roteiro da Linha Turismo vai até a Zona Sul, passando por paisagens mais naturais, como a praia de Ipanema, propriedades rurais da região e o Santuário Nossa Senhora Mãe de Deus, que homenageia a padroeira da capital gaúcha com uma vista de 360° da cidade no Morro da Pedra Redonda.

Museus e centros culturais

Casa de Cultura Mario Quintana Casa do poeta Mario Quintana entre os anos de 1968 e 1980, é hoje um centro cultural com salas de cinema, teatros, galerias de arte, bibliotecas, livrarias e cafeterias. Reúne acervos do poeta e a reprodução do quarto em que viveu. O café na cobertura tem uma bela vista para o “Rio Guaíba”, que antes de ser aterrado era margeado pela histórica Rua da Praia (oficialmente, Rua dos Andradas), a primeira de Porto Alegre e onde fica o centro cultural. R. dos Andradas, 736 (51 3221-7147/ccmq.rs.gov.br). Aberto 3ª-6ª 9h-21h; sáb., dom. e fer. 12h-21h. Grátis (algumas atrações são pagas).

Fundação Iberê Camargo Criada em 1995 para preservar e promover a obra do pintor gaúcho morto um ano antes, a instituição ganhou uma nova sede em 2008 projetada pelo arquiteto português Álvaro Siza, à beira do “Rio Guaíba”. O projeto do prédio branco de quatro andares conectados por rampas que ficam no entorno do saguão ganhou prêmio Leão de Ouro, na Bienal de Arquitetura de Veneza. A fundação abriga o acervo de Iberê Camargo e exposições temporárias de outros artistas, que concorrem em atratividade com a vista privilegiada para o Guaíba que fica exposta através de pequenas, mas muito bem posicionadas janelas do espaço. Av. Padre Cacique, 2.000 (51 3247-8000/ iberecamargo.org.br). Aberto 3ª-4ª e 6ª-dom. 12h-19h; 5ª 12h-21h; fer. 12h-19h. Grátis

Memorial do Rio Grande do Sul O museu situado no antigo prédio dos Correios e Telégrafos é um centro de informação e divulgação da história do Estado. Reúne documentos, fotos, mapas, livros e depoimentos sobre fatos e personagens importantes, como Bento Gonçalves e Luis Carlos Prestes. R. Sete de Setembro, 1.020 (51 3224-7210/memorial.rs.gov.br). Aberto 3ª-6ª 10h-19h; sáb. 14h-18h. Grátis

Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS) Visitar a coleção de 2.700 obras do Margs é a melhor forma de obter um panorama da arte produzida no Rio Grande do Sul, principalmente no século 20. No acervo, a maioria das obras é de artistas gaúchos, como Glauco Rodrigues, Alice Brueggemann e Carlos Scliar, mas há também importantes pinturas de artistas de outros estados, como Portinari, Di Cavalcanti, Lasar Segall. O museu fica em prédio na Praça da Alfândega, no Centro Histórico, projetado em 1912 pelo arquiteto alemão radicado em Porto Alegre Theo Wiederspahn, que também é responsável pelas construções do Santander Cultural e do Memorial do Rio Grande do Sul. Pça. da Alfândega, s/nº (51 3227- 2311/margs.rs.gov.br). Aberto3ª-dom. 10h-19h. Grátis

Museu de Ciência e Tecnologia – PUC-RS Cerca de 700 equipamentos interativos no museu transformam conceitos de fenômenos físicos, químicos e biológicos em experiências e até brincadeiras. É interessante para adultos e crianças. Entre as atrações mais concorridas estão o gerador de Van der Graaf, que por meio de uma corrente eletrostática deixa os cabelos em pé, e o Giroscópio Humano, que simula a ausência da gravidade. Av. Ipiranga, 6.681 (51 3320-3521/pucrs.br/mct). Aberto 3ª-6ª 9h-17h; sáb., dom. e fer. 10h-18h. Entrada R$ 16; Crianças, idosos, estudantes e professores R$ 12,50; passaporte genial (com filme 3D e planetário) R$ 19,50.

Santander Cultural Na antiga sede dos bancos Nacional do Comércio e Sul Brasileiro um cofre foi transformado em sala de projeção, outro em café e um antigo fosso de luz virou um átrio. O prédio no Centro Histórico de estilo neoclássico construído entre 1927 e 1932 e tombado em 1987 abriga desde 2001 - depois de passar por restauração - exposições de arte, shows e sessões de cinema. R. Sete de Setembro, 1.028 (51 3287-5940/ santandercultural.com.br). Aberto3ª-sáb. 10h-19h; dom e fer. 13h-19h. Grátis (R$ 6 para o cinema).

Usina do Gasômetro Um dos principais cartões-postais da cidade é também um dos melhores pontos para se admirar o famoso pôr do sol no Guaíba. O prédio localizado em dos extremos do cais do porto com uma chaminé de 117 metros funcionou como usina termoelétrica de 1928 a 1974. Em 1991, foi reaberto como centro cultural. A vista do terraço é imperdível, principalmente no fim da tarde. Nos finais de semana, o gramado em seu entorno fica lotado de admiradores do sol. Bem perto do prédio localiza-se o ancoradouro de onde partem barcos para passeios pelo lago “Rio Guaíba”. Av. Presidente João Goulart, 551 (51 3289-8100/portoalegre.rs.gov.br/turismo). Aberto 3ª-dom. 9h-21h. Grátis

Porto Alegre ao ar livre

Embora não esteja à beira do mar e o lago que os gaúchos chamam de “Rio Guaíba” seja poluído (apenas duas praias na zona sul, Lami e Belém Novo, são balneáveis), os porto-alegrenses gostam de curtir a cidade ao ar livre, faça frio – com sol, claro - ou calor. Para conhecer Porto Alegre e um dos hábitos mais característicos dos gaúchos – o de tomar chimarrão - não deixe de visitar algum parque e reservar pelo menos um final de tarde para observar o pôr do sol na orla.

O mais popular parque é o da Redenção, como é chamado o oficialmente nomeado Parque Farroupilha (Av. João Pessoa, s/nº, 51 3286-4458), uma extensa área verde (37 hectares) com árvores centenárias na região central da cidade. Aos domingos, a atração mais tradicional é o Brique da Redenção, uma feira de antiguidades, artes e artesanato. O Parque Moinhos de Vento (R. Comendador Caminha, s/nº, 51 3332-1021), apelidado carinhosamente de Parcão, é menor (11,50 hectares), mas com muitas opções de lazer e esportes, localizado em bairro sofisticado com o mesmo nome. Continuar o passeio a pé pela região repleta de bares, restaurantes e comércio também é uma opção agradável.

O Marinha do Brasil (70 hectares), cuja principal vocação é proporcionar a prática de esportes – a pista de skate é especialmente famosa e concorrida – é também a ligação entre o centro da cidade e a zona sul, à beira do Guaíba (Av. Borges de Medeiros, 2.035, 513231-0168). Assim como o vizinho Parque Harmonia (ou oficialmente, Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, de 65 hectares), é um ótimo lugar para admirar o pôr do sol que tanto orgulha os moradores. A área ainda abriga o Anfiteatro Pôr-do-Sol, teatro ao ar livre onde ocorrem show gratuitos (Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, s/nº, 51 3286-4004). Em setembro, quando é relembrado o início da Guerra dos Farrapos, o parque é tomado por gaúchos a caráter que constroem galpões e levam cavalos para o Acampamento Farroupilha.

Outros pontos de encontro para celebrar o entardecer são a via Beira-Rio (Av. Edvaldo Pereira Paiva), que tem um trecho bloqueado para carros aos domingos, o gramado próximo à Usina do Gasômetro e o calçadão de Ipanema, na zona sul (Av. Guaíba, s/n°), onde também há bares que ficam concorridos no verão.

O visual do Guaíba ainda pode ser explorado de outros ângulos em passeios turísticos de barco. As saídas são do ancoradouro da Usina do Gasômetro (Barco Porto Alegre 10, 51 3211-7665/ barcoportoalegre10.com.br, R$ 20) ou do portão central do Cais do Porto (Cisne Branco, 51 3224-5222/ barcocisnebranco.com.br, a partir de R$ 25). A área do cais (Av. Mauá, 1.050, 51 3211-5022/ sph.rs.gov.br) tem armazéns tombados, mas ainda é pouco explorada para entretenimento. Uma revitalização para abrigar bares, restaurantes, lojas, espaços para apresentações culturais e um shopping center está prevista para ser concluída em 2014.

Compras

Shopping centers, lojas sofisticadas e também o mercado de antiguidades movimentam o consumo na cidade

Bem servida de shopping centers, a cidade também tem algumas áreas tradicionais de comércio de rua. O bairro Moinhos de Vento é a principal delas, onde a Rua Padre Chagas concentra a maior parte das lojas sofisticadas e charmosas. Passear na via para comprar, olhar vitrines ou encontrar amigos é um programa comum entre porto-alegrenses, que ainda têm a opção de fazer uma pausa em cafeterias e bares do bairro.

No Centro Histórico, não deixe de conhecer os produtos naturais e típicos no Mercado Público. E aos domingos, acontece o Brique da Redenção, a feira ao ar livre mais popular da cidade.

Shopping Center

BarraShoppingSul Na zona sul, o centro de compras tem corredores espaçosos e boa variedade de marcas e 215 lojas. Em uma área externa com varandas oferece quatro bons restaurantes com vista para o Guaíba. Av. Diário de Notícias, 300, Cristal (51 4003- 4171/barrashoppingsul.com.br). Aberto 2ª-sáb. 11h-23h; dom. e fer. 11h-21h.

Iguatemi O shopping mais antigo da cidade, com 30 anos, já passou por várias reformas. Tem mais de 300 opções de lojas e recebe eventos, como a semana de moda Donna Fashion Iguatemi. Av. João Wallig, 1.800, Passo D’Areia (51 3131-2000/iguatemiportoalegre.com.br). Aberto 2ª-sáb. 10h-22h; dom. e fer. 11h30-22h.

Moinhos Shopping No bairro Moinhos de Vento, o shopping não é grande, mas sofisticado. Tem 120 lojas em quatro andares do mesmo prédio onde fica o hotel Sheraton Porto Alegre.
R. Olavo Barreto Viana, 36, Moinhos de Vento (51 2123-2000/ moinhosshopping.com.br). Aberto 2ª-sáb. 10h-22h; dom. e fer. 11h-22h.

Praia de Belas Localizado perto do lago “Rio Guaíba” e da zona sul, é bastante movimentado. Tem mais de 200 lojas, ampla área de alimentação e de lazer.
Av. Praia de Belas, 1.181, Praia de Belas (51 3131-1700/ praiadebelas.com.br). Aberto 2ª-sáb. 10h-22h; dom. e fer. 11h-22h.

Outros

Brique da Redenção O mais tradicional programa de domingo em Porto Alegre é um passeio pelo Brique da Redenção, no parque de mesmo nome. A feira ao ar livre oferece produtos de artesanato em couro, prata, fios, madeira, resina, ferro, gesso, vidro e porcelana, além de antiguidades e obras de arte. São 180 expositores de artesanato, 70 de antiguidades, 40 de artes plásticas e 10 de gastronomia. Quando surgiu, em 1978, era chamado de Mercado de Pulgas e tinha 40 expositores de antiguidades. Perto do Brique, uma área do parque normalmente é palco de apresentações artísticas e é comum acontecerem manifestações políticas. Av. José Bonifácio, s/nº (briquedaredencao.com.br). Dom. 9h-17h. Alguns expositores aceitam cartões de crédito.

Mercado Público Um prédio tombado construído em 1869 abriga 110 estabelecimentos que vendem frutas, temperos, embutidos e artigos naturais e regionais, como erva de chimarrão. Em julho, pegou fogo no andar superior (foi o quarto incêndio registrado no local), ficou fechado por algumas semanas, mas a maioria das lojas no andar térreo já foi reaberta. Os restaurantes do andar de cima permanecem fechados. A salada de frutas com nata da banca 40 é famosa e concorrida. Entre Av. Júlio de Castilhos, Av. Borges de Medeiros, Largo Glênio Peres e Praça Pereira Parobé s/nº (51 3289-4801/www2.portoalegre.rs.gov.br/mercadopublico/). Aberto 2ª-6ª 7h30-19h30, sáb. 7h30-18h30.

Caminho dos Antiquários Uma região do Centro Histórico com grande concentração de antiquários foi transformada em passeio oficial pela prefeitura para incentivar o comércio de antiguidades e a revitalização da região. Aos sábados, acontece a Feira do Caminho dos Antiquários, quando tráfego de veículos na última quadra da rua Marechal Floriano (entre as Av. Fernando Machado e Demétrio Ribeiro) é fechado e cerca de 50 expositores oferecem seus produtos nas calçadas. R. Marechal Floriano Peixoto, s/n° / Entre a Praça Daltro Filho, a Praça Marquesa de Sevigné e o Viaduto da Borges, Centro Histórico (51 3224- 2889/caminhodosantiquarios.com.br). Lojas abertas, 2ª-6ª, 10h-19h; feira, sáb., 9h-16h.


Leia tudo sobre: porto alegrecopa 2014timeout

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG